Preencher o Vazio
Existem pessoas tão vazias de si, que não sabem viver sem encher o vazio com outras pessoas! E claro...se vives mais o outro, alimentas o medo de ser abandonada(o)!
Ela olhou para ele e suspirou de tal forma fundo que o que seria um suspiro, tornou-se quase num encher de pulmões como se fosse mergulhar.
Tudo nele era diferente daquilo que ela conhecia!
Até a forma brusca, como ele a ajudou a livrar-se de uns adolescentes estúpidos, que a estavam a incomodar a atraiu!
Gostou de como ele a defendeu apesar de não a conhecer de lado nenhum.
Teria de ter bom coração certamente visto que salvou uma donzela em apuros!
Ela recordou as suas histórias de infância em que o príncipe perfeito a ia salvar de todos os perigos.
A voz de comando com que ameaçou os adolescentes ecoaram dentro dela, como se qualquer pessoa tivesse que obedecer áquela voz.
Apreciou o corpo dele, musculado e robusto!
Os adolescentes a fugirem com medo do seu salvador fê-la sentir a mulher mais segura do mundo.
Ele virou-se para ela sorrindo dizendo: "desculpa intrometer-me mas vi que estavas a precisar de ajuda!".
Toda ela estremeceu por dentro!Nunca ninguém a tinha defendido assim.
Ele perguntou se ela queria tomar um café e ela só soube dizer que sim de tão agradecida que estava.
Um café onde ela nada ouviu ou perguntou sentindo-se apenas nas nuvens!
Era com um homem como ele que sonhava desde sempre!
Tinha de ser ele!
Só podia estar a acontecer magia, pois os homens que ela tinha escolhido no passado em vez de a defenderem, abusaram dela.
Esta pessoa só podia ser um milagre lindo.
E o seu passado era prova que ela acreditava em milagres porque quase nada decidia ou tudo adiava à espera de milagres.
Do café passaram a ter encontros sempre cheios de risos e protecção!
Ele parecia sempre um cavalheiro perfeito, sempre a ver quais as ameaças que a rodeavam.
Ele passou a oferecer-se sempre para a acompanhar a casa à noite quando ela saía do trabalho.
"Quero proteger-te sempre, dizia ele!" Como ela se sentia princesa protegida do mundo!!!!Adorava!
Quando o apresentou aos amigos e amigas ele foi um sucesso, pois todos eles já sabiam que ele a tinha salvo e sentiam-se agradecidos pela felicidade que viam nela.
Ela ouvia-o sem questionar e até fez sentido quando ele disse que os amigos João, o Manuel e a Sofia eram pessoas que não lhe faziam bem e por isso ela devia pensar se eles deviam estar na sua vida. "Olha que eles não são quem tu pensas que eles são!"
Era o protector dela que a defendia de tudo e mais uma vez estava a protegê-la.
Passavam horas sozinhos, divertidos e a rir! Nas redes sociais eram unos e por isso não haviam necessidade de esconder passwords.
Ela sentia-se segura e queria que ele se sentisse feliz com ela.
Dizer sim a ele passou a ser quase natural. Ela estava tão feliz que as visitas à família começaram a ser mais espaçadas no tempo.
Ela estava finalmente feliz e não aceitava que o pai e a mãe lhe tivessem dito, para ela ter cuidado com ele, pois parecia perfeito demais para ser verdade. Mas ela estava a viver um sonho e acima de tudo sentia que ele vivia para ela!
Os beijos dele deixavam-na abananada! As mãos dele conheciam o seu corpo melhor que ela! Quando ele a penetrava ela sentia que todo o mundo parava para assistir aos seus orgasmos! Até na cama ela gostava dele mandão e vigoroso.
E ele era!Um bruto excitante louco por ela... Todas as vezes que ele a aleijava um bocadinho num sexo mais arrebatador, ele pedia desculpa e quase chorava porque magoa-la era a última coisa que ele queria. Ela passou a aceitar que ele na cama descarregá-se todas as suas frustrações no sexo, porque depois ele chorava frágil e ela sentia nesses momentos que era ela que o protegia.
Fora da cama eram felizes pois os dois eram inseparáveis. O mundo estava reduzido à felicidade deles.
Ele queria filhos e ela de tão sozinha que estava aceitava a ideia de ter companhia mesmo que tivesse que a parir. Ela ansiava que ele a pedisse em casamento, mas as palavras teimavam em não sair da boca dele.
Ela passou a chorar em vez de sorrir! A família passou a fazer-lhe falta agora que ela sentia a solidão por perto. Ele viu a reaproximação dela à família como uma desobediência e mudou de atitude!
Ela chorava e ele na cama parou de chorar, mas não deixou de descarregar nela.
Um dia ela decidiu lutar para salvar o seu amor e disse-lhe olhos nos olhos que não conseguia viver sem ele, mas ele agora já não a protegia como antes e se calhar já não eram felizes juntos. "Já não me amas? Fiz alguma coisa que não gostaste? Diz-me e eu faço tudo para voltarmos a ser felizes!"
Ele disse-lhe que o amor deles era para sempre e não a ia perder nunca! Ela ouviu aquelas palavras como música no seu coração triste! Ele disse que eram para sempre!
Que nada nem ninguém os iam separar.
Ela pareceu ouvir naquelas palavras o tal pedido de casamento que tanto desejava... Ele aproximou-se dela agarrou-a pela cintura e beijou-a!
Ela tremeu até na alma pois sabia que ele ia dizer finalmente as palavras que tanto desejava ouvir... Ele olhou-a nos olhos, bem no fundo como só ele sabia fazer.
Ela só queria voltar a ser a protegida dele para sempre.
Ele sentou-a e agarrou delicadamente as mãos dela...
O coração dela batia a mil pois há muito tempo que esperava por aquele momento.
Ele ajoelhou-se e disse a olhar-lhe bem no fundo dos olhos doces:
"Eu ciúmo-te e quero-te na minha vida para sempre até que a morte nos separe!
Mais ninguém nesta vida te vai pôr um dedo em cima, porque se isso acontecer eu encho-te de porrada e depois mato-te!
És minha e de mais ninguém!"