Negociação
Nascemos logo a negociar afectos com os pais!Berramos e temos logo o que nos conforta!
Depois em crianças negociamos benefícios, direitos, vontades, limites, regras, exceções.
A negociação é o que relaciona as pessoas no seu social.
Sem negociação somos rígidos e só perdemos.
Os adolescentes negoceiam castigos, divisões de poderes, bens de luxo, preguiças e negações.
E têm tudo não fazendo nada em troca!
Na arte de negociar os géneros distinguem-se pois o que é permitido a eles é vedado a elas, o que obriga a outro tipo de negociação às chamadas injustiças, segregações, machismos e femininismos com o objectivo de equilibrar poderes.
E quanto mais se negoceia mais absurdas se tornam as diferenças.
Depois em pré adultos negoceia-se boas vidas, a lei do menor esforço e até as faltas de respeito a quem ameaçar os benefícios que são direitos inquestionáveis!
Claro que estes direitos existem à custa dos sacrifícios de quem abdica de negociar ou seja os pais e os avós.
Para os pais e avós tudo o que envolva os filhos ou netos são sempre negociações com saldos negativos.
"Coitadinhos deles!"
E chegamos à idade adulta onde ninguém sabe negociar nada!
Por amor assumimos prejuízos que duram vidas inteiras.
Erros atrás de erros, repetições de penas e piedades, insistências em querer mudar quem tem benefícios em estar como está, discussões sobre assuntos que nada constróiem, desgostos por pseudo amores, saudades de pessoas fracas, ódios que só ocupam tempo, invejas actualizadas ao minuto via wifi e silêncios propositados para não dizermos realmente o que sentimos.
A negociação é desaprendida e por isso aparece a vitimização e a cultura dos(as) coitadinhos(as)!
Nas más relações negoceia-se tudo desde quem paga o quê e quem culpa quem.
Negociar chega a ser a única forma de obtermos carinhos, atenção e até sexo.
'"Se levares o lixo pode ser que hoje ejacules!"
"Se deixares de ser desconfiada hoje e só hoje eu mimo-te"
E assim passamos a vida...em negociações!
E a vida passa e vem a velhice e aí não negociamos merda nenhuma!
Bem queremos negociar com o tempo para passar mais devagar a ver se recuperamos tempos gastos em pessoas que nada nos acrescentaram e em situações que só geraram arrependimentos.
Depois chega a morte e nada negoceia, apenas nos dá o que nem dado queríamos!
Utilizamos cookies no nosso website para melhorar o desempenho e a sua experiência como utilizador. Clique em “Aceitar”. View more
Aceitar