Segurança
Ele pensou que ela já estava no papo!
Ela sorriu e ficou à espera que ele se espalhasse ao comprido!
Desde o primeiro segundo entre eles que tudo parecia um desafio!
Desafios entre emoções só podia dar asneira!
Ela já tinha sido magoada nestes jogos de desejos e amores!
Ele adorava substituir pessoas, pois assim nenhuma delas sabia realmente a merda de pessoa, em que ele se tinha tornado!
Ela era insegura no que queria e complexada com o seu corpo!
Ele era publicidade enganosa na segurança e um acumular de auto-elogios ao seu corpo!
Parecia um desafio com um vencedor já anunciado!
Ela decidiu ir a jogo apenas porque de momento nada melhor tinha para fazer e andava de apetites!
Ele queria o jogo porque sem o jogo da conquista, era o abandono em pessoa!
Ela estava sozinha há algum tempo, apesar da solidão ainda não a ter encontrado!
Ele nunca na vida tinha estado sozinho, apesar de sentir-se sempre só!
Ela era filha única e sempre protegida o que na realidade é dizer que foi investida, com muita esperança por parte dos pais, para ser mais que perfeita!
Ele era um de muitos filhos e por isso a competição era um modo de sobrevivência!
Ela tinha algo que ele nunca tinha visto numa mulher...era calada e falava pouco, mas intimidava-o tudo o que ela dizia!
Mas ambos já estavam desafiados!
E os dois já tinham dito e escrito entre eles que neste momento, bom sexo era melhor que um mau amor!
Ele tinha de a ter!
Ela tinha de ser ela própria!
O jantar antes do motel tinha corrido maravilhosamentebem!
Afinal ele era um gajo porreiro! - Pensou ela!
Afinal ela era humana! - Descobriu ele!
Na parte do despir ele ganhou o desafio, pois num segundo estava vestido e noutro estava cheio de músculos à mostra e uma erecção que impressionava!
Ela desafiou-o a despi-la o mais devagar que conseguisse!
Ele pensou que o devagar estava em contra ciclo com o desejo dele naquele momento!
O beijar dos dois anunciou bom sexo tal como o abraço deles tinha anunciado muito carinho!
Ela escolheu-o porque ele revelava ser o que não era!
Mostrava-se seguro, forte e determinado quando o olhar dele denunciava insegurança e necessidade de ser cuidado!
Ela sabia que não o podia adoptar como já tinha feito com outros gajos!
Gajo adoptado só dá trabalho e depois abala!
Ele escolheu-a porque ela era mulher!
Ele sabia que não era muito esquisito nas escolhas!
Desde que a mulher lhe sorrisse de volta ele correspondia com erecções!
No jantar tinham falado de sexo!
Ele de cima da sua segurança gaguejou!
Ele debaixo da sua autoestima foi determinada!
O sexo anal seria uma aventura posterior, se esta primeira vez tivesse repetição!
O oral tinha de ser recíproco e seria ele a começar!
O resto seria o melhor que conseguissem!
Agora na cama a realidade seria feita com aquelas regras!
Ele beijou-a toda, seguindo na direcção do entre pernas dela!
Ela arrepiou-se toda, sentindo ao mesmo tempo a erecção dele espalmada onde tocava nela!
A boca dele chegou ao destino do início da grande viagem do prazer!
Ela sentia-se escorrer e só lhe vinha à cabeça imagens de cascatas!
A boca dele chocou de frente com os sabores e aromas do entre pernas dela!
Ele sentiu sabores de castanha, jeropiga e lareira acesa!
Os dois tinham neste momento uma sintonia que desconheciam...ambos deram o desafio como ganho!
Ela veio-se a cantar gemidos!
Ele de boca cheia sorria ao ver o quanto era bom de língua a dar prazer!
A reciprocidade chegou na forma de uma vontade gigante da parte dela, de o premiar com um bom sexo oral!
Ela já sabia que não podia atiçar muito aquela erecção, sob pena de tudo acabar antes de começar!
Ela queria uma noite inteira de bom sexo!
Ele só rezava..."Aguenta-te e não te venhas já! Aguenta-te e não te venhas já!"
A boca dela optou por ser mais carinhosa do que energética e isso permitiu sentir as formas, a grossura e a dureza em vez do sabor final!
Os dois estavam felizes! Aquela felicidade que sentimos em poucos momentos da nossa vida e que depois viram recordações!
Escusado será dizer que a penetração foi divinal!
Os movimentos foram sincronizados!
Os timings de gemidos foram perfeitos!
O prazer final foi tão desejado que igualou as expectativas!
A ejaculação dele foi acompanhada por um orgasmo múltiplo que definiu ali naquele momento o que seria entre eles o muito bom!
Seria no futuro o comparativo principal!
No fim ele parecia um menino a procurar colo!
Ela sentia-se poderosa por ter recebido na quantidade que merecia!
O fim da noite já não foi de desafio, mas de necessidade mútua de serem mais do que sexo...
Ele pensou que ela era diferente de todas as outras e por isso devia passar a ser a principal!
Ele pensou que ele era outro igual a muitos que vivem iludidos de que são a tampa da panela de muitas!
Utilizamos cookies no nosso website para melhorar o desempenho e a sua experiência como utilizador. Clique em “Aceitar”. View more
Aceitar