Medo
O maior medo que podemos ter é não ter medo de nada!
Quem não tem medo de nada apenas nada viveu!
O medo é perspectiva de cada um!
O povo diz que "quem tem cu tem medo" mas isso só é dito por quem não descobriu ainda os prazeres anais!
Vimos ao mundo esperados pelo medo!
Medo dos nossos pais que algo corra mal!
Nascemos a berrar com medo que não tratem de nós!
A nossa primeira fome é satisfeita com mamas que passam a ser um nosso futuro medo!
Nas meninas nasce o medo de não ter as mamas nas medidas certas!
Nos meninos fica o medo de as mulheres não nos deixarem ter acesso às mamas delas!
Ainda cedo ganhamos muitos medos estruturais!
Medo de não termos carinho ou sermos amados(as)!
Medo que o amor superprotector dos nossos pais nos impeçam de experimentar a vida!
Medo de cometer muitos erros!
Medo de desvalorizarem os nossos erros!
Medo do que pensam de nós!
Medo que sejam indiferentes para connosco!
Enfim!Os medos vão crescendo e nós vamo-nos adaptando a eles!
Medos bons que nos alertam para os perigos!
Medos maus que nos fazem correr perigos!
Medos assim assim a que chamamos desafios!
Medo que o tempo nunca mais passe!
Medo de sermos crianças para sempre!
Medo de nunca mais passar o tempo e podermos ser adultos!
Depois quando estamos quase a ser adultos ficamos com medo de o ser!
E de repente somos adultos e cheios de medos!
Depois temos medo que o tempo passe depressa demais!
Nesta altura somos mais medos do que coragem!
Mas parecemos mais corajosos do que medrosos!
E assim andamos pela vida a conhecer outras pessoas!
Que é o mesmo que dizer que andamos a conhecer os medos dos outros!
E começamos a escolher as pessoas baseados nos medos!
Os medos em comum, os medos que nos separaram, os medos que nos provocam!
Alguns medos dos outros fazem-nos gostar deles(as) ainda mais!
Quando alguém nos diz "tenho medo de te perder!" nós emparelhamos logo esse nosso medo com o deles(as)!
Adoramos que nos dêem medos iguais aos nossos!
O medo da perda é o rei dos medos!
Afinal para dominarmos os outros só precisamos de saber que tipo de medos as pessoas têm!
O marketing e a política usam-nos bem usadinhos baseados no que sabem que temos medo de perder!
O marketing sabe que temos medo de ter menos que os outros!
A política sabe que temos medo de perder o pouco que temos!
E assim vamos sobrevivendo aos nossos medos!
Nas relações de amizade evitamos falar dos nossos medos!
Nas relações amorosas começamos logo por falar dos nossos medos!
Andamos sempre trocados(as) pois damos sempre mais poderes a quem amamos do que a quem amizamos!
E quem amamos fica sempre menos tempo na nossa vida do que quem amizamos!
Mas só descobrimos isso quando aprendemos o medo da desilusão!
Quem pensa que o amor é para sempre nunca aprendeu o medo da rejeição!
E quando aprende o medo da rejeição já em adulto fica com mais medos do que quem aprendeu em criança que os outros podem usar-nos e deitar-nos fora!
Quem não aprendeu a rejeição não sabe gerir a frustração!
E quem não aprendeu a frustração tem poucos medos!
E quem tem poucos medos vira saco de pancada emocional!
Por isso vemos adultos sejam eles ou elas a não terem medo de nada até terem medo de tudo!
Por isso vemos adultos orgulhosos por os pais os terem protegido tanto que agora não sabem o que é a vida!
Porque a vida são medos e medo dos medos!
Afinal vivemos a vida com o medo da morte!
Aliás basta a vida, o marketing e a política pegarem no nosso medo da morte para sermos todos uns covid fantoches!
O bom do medo é que pode ser segmentado!
Metem-nos medo com um vírus quando diariamente metemos dentro do nosso corpos mais merdas que nos fazem pior do que este ou outros vírus!
E como somos todos bons actores e actrizes andamos todos a mostrar que não temos medo de nada!
Só nos nossos silêncios e entre lágrimas sabemos que medos temos!
Nascemos, vivemos e pré morremos rodeados de medos!
Infelizmente cada vez mais as pessoas pré morrem em vez de viver!
Anulam-se, diminuem-se, culpam-se, conformam-se e assim andam a morrer todos os dias!
Viver é ter medos e ultrapassa-los!
E quem os ultrapassa encontra outros medos!
Os tais medos bons que nos fazem felizes!
Aqueles medos que nos fazem pensar que somos felizes demais e temos medo que a felicidade acabe!
Aqueles medos de conquista, de conseguirmos o que os outros diziam que nunca iríamos poder ter!
Aqueles medos de vencer os medos dos outros provando-lhes que podemos ultrapassar medos!
Aqueles medos que nos deixam à rasca quando aparece uma pessoa que vence medos e agora quer vencer os nossos!
Aqueles medos de uma pessoa agarrar em nós, despir-nos dos nossos medos e pôr-nos a gemer por medos que nem sabíamos que podíamos vir a ter!
Aqueles medos de começarmos a ver a vida com os nossos olhos em vez de andarmos a vê-la com os olhos dos outros!
Vamos sempre ter medos de algo!
Por isso muitas pessoas dizem que têm medo de fazer mas vão fazer mesmo com medo!
Essas pessoas descobriram o antídoto do medo!
São muito poucas as pessoas que descobrem o antídoto do medo!
Enfrentar medos não é o antídoto!
Ganhar coragem não é o antídoto!
Não pensar não é o antídoto!
Desresponsabilização não é o antídoto!
"Que se foda" não é o antídoto!
Perdidos por cem, perdidos por mil não é o antídoto!
Antídoto é metermos na cabeça que aprendemos a ter medo da forma errada!
Ensinaram-nos que o medo é parte de nós!
E o antídoto é o contrário...
O medo está connosco mas não é parte de nós!
Se pensarem que o medo é algo que está em vocês conseguirão lidar com ele!
Se (e a maioria aprendeu assim) pensam que o medo faz parte de vocês então nada conseguirão fazer porque acham que todas as partes de vocês vos são importantes!
O medo é vestimenta e tal como qualquer trapo que nos cobre o corpo pode ser substituído!
Por isso substituam medos!
Têm medo de arriscar? Substituam-no pelo menos de não ter mais do que têm!
Têm medo de amar? Substituam-no pelo medo de não conseguirem dar o melhor de vocês!
Têm medo de morrer? Substituam-no pelo medo que por cá andarem sem viver!
Utilizamos cookies no nosso website para melhorar o desempenho e a sua experiência como utilizador. Clique em “Aceitar”. View more
Aceitar